sábado, 26 de abril de 2014

Voto, o símbolo máximo da democracia

Pratique a democracia
Toda vez que estamos prestes a entrar em um processo eleitoral, seja para vereadores, deputados, senadores ou presidentes, leio nas Redes Sociais POSTS incentivando ao NÃO VOTAR/VOTO NULO. Cada um tem lá suas razões, mas a que impera é que o "povo brasileiro" não sabe votar. Essa máxima é dita independentemente do partido que está no poder.
Li isso na ocasião que elegeram pela segunda vez FHC e depois LULA (nas duas eleições), na primeira eleição de Dilma e agora na sua reeleição. E, claro, quando há eleições municipais e estaduais o NÃO VOTAR é quase unânime em todas as cidades brasileiras!

Quando não havia a Internet e as Redes Sociais eram apenas fruto da imaginação fértil de cineastas que abraçam a ficção científica, havia uma campanha tão eficaz quanto à do "Cyber Mundo": o boca a boca estimulado pela imprensa!
Macaco Tão teve mais de 400 mil votos
Quem não se lembra do Macaco Tião, que, em 1988, após uma brincadeira criada pela revista Casseta Popular em defesa do voto nulo, teve sua candidatura não oficial lançada para a Prefeitura do Rio de Janeiro? Estima-se que o Macaco Tião tenha "recebido”, na ocasião, mais de 400 mil dos votos dos eleitores, alcançando o equivalente ao terceiro lugar, entre doze candidatos. (na época o voto era em cédula e o eleitor escrevia o nome do seu candidato).
Agora, a minha pergunta: o que adiantou?
Nada!
Rebeldias infantis e engraçadas, ou mesmo atitudes "não políticas", não farão o país mudar.
Gostaria aqui de mudar a frase: não é que não sabemos votar, mas na realidade não sabemos "cobrar de forma efetiva e assertiva".
O VOTO É O SÍMBOLO MAIOR DA DEMOCRACIA!
Vamos praticar o VOTO, sim!
Antes de apontar o que considero outro engano que cometemos, registro mais uma vez a máxima, inúmeras vezes repetidas por um querido professor de filosofia, embora a minha "ignorância seja eclética", acredito que VOTAMOS EM NOMES!
Precisamos aprender a VOTAR EM IDEIAS, EM PROPOSTAS!
Ao definir o seu candidato, faça a seguinte pergunta a você:
"Que país eu desejo para o POVO, para TODOS, e não apenas para mim?"
Um país desenvolvido se faz com menos desigualdade política, social e, principalmente, econômica!
Um povo mais alimentado, mais educado, mais saudável e com oportunidades igualitárias, é um povo mais forte.
Forte para lutar.
Forte pra produzir.
Forte para VOTAR COM SABEDORIA.
Certo! Sempre haverá quem não saberá aproveitar as oportunidades. Mas isso é do ser humano. Não temos como mudar. Mas podemos mudar situações gritantes tão presentes não muito longe de nossas casas.
Faça política!
"O homem é um animal político" (Aristóteles)
Como disse o grande filósofo grego Aristóteles: "o homem é um animal político". O que isso significa? Sem entrar "no filosofes" e já pedindo desculpas aos meus amigos filósofos pela simplicidade da minha explicação, o homem é um animal político na medida em que se realiza plenamente no âmbito da polis (cidade). Isso porque, segundo o pensador, a cidade ou a sociedade política é o bem mais elevado. Por isso que o homem se associa em células (grupos): a família, a igreja, a escola, a turma, o time de futebol, o partido político, etc. São todas essas células (grupos) exercidas nas cidades, que formam o Estado.
Portanto, vamos praticar a nossa necessidade de “politizar” para o grupo maior: O POVO. O CIDADÃO.
Filie-se a um partido que mais se aproxime das suas convicções – mas, por favor, pense no POVO. Ou então, participe da célula que defende as melhorias da sua comunidade. Mas sempre pensando que a sua comunidade faz parte de um todo e não é isolada.
Escolha o seu candidato com sabedoria. E caso ele vença, por meio de sua filiação política, discuta as propostas e cobre-as!
E caso o seu candidato não vença, cobre as propostas do candidato vencedor!
Como?
Sendo o animal político que você é na sua família, no seu time de futebol, na sua igreja, na sua escola, na sua turma!
Mas quando for defender ou lutar por algo, lembre-se que a causa deve ser inclusiva. Ou seja: boa para todos!

Fecho o meu texto com uma frase do reformista inglês Lord Russel



“Quando ouço dizer que um povo não está suficientemente preparado para a democracia, pergunto se haverá um homem suficientemente preparado para ser déspota”.
(Lord Russel)

Nenhum comentário: